Dores de Cabeça ou Cefaleias

Em primeiro lugar, temos que referir que as dores de cabeça são um sintoma e não uma doença. São muitos os fatores que conduzem ao aparecimento das cefaleias, tais como o stress, desidratação, infeções, pressão arterial elevada, sinusite, aneurisma e tumor cerebral, entre outros.
Normalmente, as dores de cabeça são temporárias e desaparecem assim que se atacar a origem, no entanto, se as dores persistirem e se forem intensificando é importante saber quando procurar um neurologista.

Dores de Cabeça

Existem Fundamentalmente quatro tipos de dores de cabeça:

  1. vasculares: que aparecem em qualquer lado da cabeça e podem surgir no seguimento de náuseas, vómitos ou distúrbios na visão. As dores podem ser tão intensas que podem ser confundidas com enxaqueca, incapacitando a pessoa de fazer a sua vida normal;
  2. de origem inflamatória: Trata-se de uma infeção no cérebro ou nos tecidos que o envolvem e são um sintoma de algo grave;
  3. cervicogénicas: consequência de uma desordem nos ossos do pescoço;
  4. por tração: provocadas por pressão intra-craniana.

As cefaleias como muitas vezes são chamadas) que não tenham um sintoma associado é porque são inofensivas e não necessitam de grandes cuidados. Agora, se as dores vierem acompanhadas com outros sintomas como febre, convulsões, dor nos ouvidos, vómitos, etc. precisam de atenção médica e tratamento adequado.

Normalmente, as dores de cabeça passam com um analgésico. As pessoas que tenham cefaleias, crónicas ou enxaqueca, devem ter um registo diário das horas e condições em que a dor se manifesta para conseguirem um melhor tratamento médico.

cefaleia

As mulheres são as mais afetadas pelas enxaquecas e dores de cabeça crónicas, muito por conta das mudanças hormonais. Para prevenir o aparecimento das dores de cabeça, basta adotar algumas medidas simples, na rotina diária. São elas:

  • criar rotinas para as refeições;
  • fazer uma alimentação saudável;
  • reduzir o álcool e cafeína;
  • manter um bom número de horas de sono;
  • ingerir bastantes líquidos para não desidratar;
  • evitar o stress;
  • não se irritar;
  • não ler ou estudar com pouca luz;

Deixe o seu Comentário